Notícias

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
Terça-feira, 24 de Outubro de 2006 - 08:59
Imprimir

Sexo, drogas e imprudência

Por trás da beleza da juventude, da curtição de baladas e raves, um grave problema cresce sorrateiramente entre os adolescentes: a imprudência com relação ao sexo. Em Porto Feliz, a exemplo de outras cidades, cresce cada vês mais o número de jovens que atravessam essa fase de transformação vítimas de contaminação de Doenças Sexualmente Transmissíveis, as chamadas DST. Para a psicóloga Kely Cristina Schettini, um dos motivos é a iniciação precoce de garotos e garotas nas relações sexuais e o envolvimento com as drogas. “A falta de informação, por incrível que possa parecer, é generalizada e atinge todos os níveis sociais”, diz ele. Nesta entrevista, Kelly faz um panorama da abrangência do problema na cidade, aponta causas e efeitos, e explica com os pais e responsáveis devem lidar com essas questões

Como a sexualidade é vista pelos adolescentes em geral?

A adolescência é um período onde o jovem está descobrindo a sua sexualidade. Porém, hoje em dia, muitos adolescentes não têm contato (ou não dão a devida importância) às respostas das inúmeras dúvidas que rondam o tema sexo. A sexualidade está envolvida com o processo de auto-conhecimento, auto-afirmação, busca e construção de uma identidade deste adolescente. É uma fase de grandes questionamentos.

Como os jovens portofelicenses têm tratado a questão da sexualidade?

Porto Feliz não é muito diferente de outros lugares. Mas aqui, em especial, há muitos tabus. Ainda é um tema visto com certa negação. Os jovens não têm muitos espaços para tirarem suas dúvidas ou mesmo buscarem diálogo com os pais, o que prejudica e muito a formação saudável da sua sexualidade e identidade.

Qual a importância da conscientização sobre a sexualidade na adolescência?

A descoberta da sexualidade envolve muitas características do comportamento futuro dos adolescentes. Nessa fase, o adolescente está buscando delimitar a sua identidade e estar consciente do que é a sexualidade, do que ela envolve e representa, podendo melhorar a formação desta identidade. Negar essa discussão representa estar, hoje em dia, colocando, muitas vezes, em risco a vida desses adolescentes.

Como os pais devem se comportar perante a sexualidade do filho?

Devem, primeiro, se lembrar que já passaram por essa fase, onde os hormônios começam a se modificar e se questiona tudo de forma diferente. É uma fase natural que todo ser humano enfrenta. Os pais devem ter um comportamento aberto, buscar espaço para que este adolescente fale e possa também ouvir sobre o tema. Esse comportamento aberto não significa pais permissivos, mas pais educadores, que mostram os limites e compreendem as alterações que estão acontecendo com seus filhos.

O adolescente tem iniciado a vida sexual mais cedo? Com quantos anos?

Podemos observar que os jovens têm iniciado a vida sexual mais cedo, já no início da adolescência. Não vejo isso com bons olhos, já que a maioria deles não detém as informações necessárias do que é ter uma vida sexual ativa. Acabam muitas vezes por associar o sexo a uma “prova” de que já não são mais crianças. Como uma auto-afirmação de que estão se tornando adultos e acabam, assim, se expondo física e psicologicamente a complicações futuras.

Existe um surto de aids na cidade? Por que está acontecendo?

Podemos dizer que já existe uma incidência alta de Aids na cidade e isso se deve a falsa impressão que as pessoas têm de que a Aids está ainda relacionada a grupos de risco. Em Porto Feliz, a Aids já se apresenta como em qualquer outra cidade, em todas as faixas etárias e também nas diferentes classes sociais. Mesmo aqueles que têm estas informações estão se expondo, imaginando uma falsa “proteção” de que a Aids é uma coisa distante, relacionada a estes grupos de risco. Já não existe mais isso. Devem sempre se protege,r porque ninguém tem como saber se o parceiro está ou não contaminado pelo vírus HIV. Os números específicos de Porto Feliz, sobre este tema, podem ser obtidos junto à Diretoria de Saúde do Município.

Como deve ser combatido? Como é feita a prevenção da doença?

Deve ser combatido através da informação de que a doença existe, não tem cura, e que o risco de ser contaminado pelo vírus da Aidas não se restringe mais aos antigos ditos “grupos de risco”: homossexuais, usuários de drogas, prostitutas etc. Todos podem ser contaminados, não existe ninguém imune ao vírus. A prevenção deve ser feita através da educação dos jovens sobre o perigo da doença e também quanto ao uso de preservativos.

Quais as formas para se contrair o vírus do HIV (Aids)?

O vírus da Aids pode ser contraído através de sexo oral, vaginal, anal, utilização de mesma seringa/agulha, por transfusão (não doação) de sangue e da mãe infectada para o bebê, através da própria gravidez, do parto ou da amamentação.

Algumas pessoas têm maior probabilidade de contrair Aids?

Não. Qualquer pessoa pode ser ou estar contaminada pelo vírus HIV.

O usuário de drogas está no grupo de risco?

Como já disse, não podemos dizer mais sobre grupo de risco, mas os usuários de drogas e álcool devem prestar mais atenção quanto à prevenção porque, quando se usa drogas ou álcool, a pessoa torna-se mais propensa a “esquecer” de se prevenir com a camisinha. Acabam, conseqüentemente, sendo então mais irresponsável quanto ao seu auto-cuidado.

Como as drogas influenciam na sexualidade?

As drogas acabam sendo facilitadores para que mais pessoas apresentem comportamentos de risco.

Como os pais devem prevenir seus filhos das drogas?

Com diálogo sincero, dizendo o que as drogas são, o que fazem e por que viciam. Quando estes pais não têm essas informações, devem procurar ajuda de um profissional de saúde, que possa ensinar sobre o tema. Esconder que as drogas existem, ou pensar que seu filho ou filha nunca irá entrar em contato com elas, é um erro muito comum e que acontece, na maioria das vezes, em famílias com acesso a muita informação.

O que são as Doenças Sexualmente Transmissíveis e como devem ser combatidas?

São aquelas doenças transmitidas, “passadas”, através do sexo. E devem ser combatidas com informação, exames médicos periódicos, controle de pessoas contaminadas e tratamento, para que o ciclo de disseminação pare.

As DSTs têm cura?

Algumas têm e outras não: AIDS e Herpes, por exemplo, somente tem tratamento. As outras têm tratamento e cura. Portanto deve-se procurar um médico quando perceber algum sintoma como: corrimentos vaginais amarelados ou esverdeados, verrugas ou bolhas nos órgãos genitais, feridas que podem ser permanentes ou aparecerem de vez em quando (o que engana muito as pessoas que acham que foi um problema passageiro).

Quais são os métodos para prevenir as DSTs?

Uso de camisinha sempre nas relações sexuais seja ela oral, anal ou vaginal. E no caso do HPV devem prestar atenção em vasos sanitários, banheiras e uso compartilhado de roupas íntimas.

E para prevenir uma gravidez indesejada?

Informação sobre os métodos anticoncepcionais como camisinha, pílulas, etc. Toda pessoa deve buscar informações para poder se cuidar melhor, procure um médico no posto de saúde mais próximo a sua casa. O adolescente às vezes, por vergonha de ir ao médico, acaba sem buscar essas informações e assim não se previne contra a gravidez indesejada e as doenças sexualmente transmissíveis. Os jovens devem se conscientizar de que o sexo deve ser visto e praticado com responsabilidade, para que num futuro não adquiram problemas físicos ou emocionais complicados e irreversíveis.

Fonte:  Revista Viu!

Comentários

Voltar