Notícias

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
Sexta-feira, 17 de Março de 2006 - 12:00
Imprimir

Clima na Câmara municipal está cada vez mais tenso

O clima entre vereadores da oposição e situação está cada vez mais tenso na Câmara Municipal. Na sessão de quarta-feira, 15, que se estendeu até às 2h da madrugada de quinta-feira para a discussão da proposta de reforma administrativa do Executivo, alguns parlamentares ficaram exaltados e chegaram a gritar na Tribuna. Até o vereador Miguel Arcanjo (PT), habitualmente moderado e considerado um conciliador, elevou a voz para responder a presidente da Câmara, Simone Habice Prado Mattar (foto ao lado). A vereadora defendia a idéia de que o novo cargo de Coordenador de Desenvolvimento deveria ter nível superior de escolaridade, irritando o petista. "Se for desse jeito, então vamos pedir curso superior para todos os vereadores", comparou Arcanjo.
O vereador Nando Cesar (PDT) saiu em defesa da presidente da Casa e afirmou: "Eu não tenho curso superior, nem diploma de professor, mas tenho boa educação, o que parece estar faltando alguns dos nobres colegas". A resposta de Nando referia-se à forma áspera como o líder do PT se posicionou à Tribuna. Arcanjo, por sua vez, disse à reportagem da Viu!, na quinta-feira, que apenas tentou ser mais contundente contra os sucessivos ataques que o Executivo vem sofrendo na Câmara. "Estão fazendo uma rejeição sistemática. Isso não era assim antes, na época de Erval", comparou o parlamentar.

VIAS DE FATO - Na sala de imprensa, ao lado do plenário, a tensão estava mais forte ainda. Os vereadores Walter de Lara (PL) e Roberto Brandão Rodrigues ameaçaram a ir vias de fato, depois que Walter disse para o colega petista "baixar a bola". "Eu não tenho medo de você não", respondeu Robertinho. "Então vamos lá na rua", devolveu Lara. A tensão foi controlada pelos funcionários e assessores parlamentares da Câmara.
Na quinta-feira, os vereadores voltaram a se reunir em sessão extraordinária, para a conclusão dos trabalhos. A sessão foi rápida e bem mais calma à do dia anterior.

RESULTADO - Ao final, o Projeto de Lei Complementar nº 06/2006 encaminhado pelo Prefeito Municipal à Câmara, que dispõe sobre alteração da Estrutura Administrativa e do Padrão de Referências Salariais dos Servidores da Prefeitura do Município de Porto Feliz, teve 16 destaques. Destes, 13 foram rejeitados e 3 foram mantidos no Projeto enviado pelo Executivo.
Um dos argumentos apresentados pelos vereadores da Oposição foi a questão da grande diferença entre o que divulga a Prefeitura sobre os aumentos (de 15 a 25,48 %) e o que realmente está contido no Projeto (alguns cargos com aumento de 2,36 % e criação de outros com até 94,49 %).

Veja abaixo as 16 matérias destacadas do Projeto e a votação para cada uma delas,de acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Câmara:

1 - Cargo de Assessor de Desenvolvimento Econômico, lotado junto ao Gabinete do Prefeito

Rejeitado por 5 votos contra 4, ficou fora do Projeto.

2 - Coordenador Indústria e Comércio, lotado junto ao Gabinete do Prefeito

Rejeitado por 5 votos contra 4, ficou fora do Projeto.

3 - Cargo de Procurador Jurídico, lotado junto a Assessoria Jurídica

Rejeitado por 6 votos contra 3, ficou fora do Projeto.

4 - Dois Cargos de Agente de Desenvolvimento Pequenas e Médias Empresas, lotado junto ao Gabinete do Prefeito

Rejeitado por 6 votos contra 3, ficou fora do Projeto.

5 - Todos os Cargos da Unidade Básica de Saúde, lotado junto a Diretoria Municipal de Saúde

Rejeitado por 9 votos contra 0, ficou fora do Projeto.

6 - Cargo de Ouvidor, lotado junto ao Gabinete do Prefeito

Mantido no Projeto por 9 votos contra 0.

7 - Cargo de Ouvidor, lotado junto a Diretoria Municipal de Saúde

Rejeitado por 6 votos contra 3, ficou fora do Projeto.

8 - Todos os Cargos do Sistema Municipal de Trânsito, lotado junto a Guarda Civil Municipal

Mantido no Projeto por 9 votos contra 0.

9 - Cargo de Coordenador da Defesa Civil, lotado junto a Guarda Civil Municipal

Rejeitado por 6 votos contra 3, ficou fora do Projeto.

10 - Cargo de Chefe de Seção, lotado junto a Seção de Conservação de Jardins, Áreas Verdes, Logradouros e Vias Públicas, da Diretoria de Meio Ambiente e Resíduos Sólidos

Rejeitado por 6 votos contra 3, ficou fora do Projeto.

11 - Três Cargos de Enfermeiro Padrão, lotado junto a Equipe de Agentes Comunitários, da Diretoria Municipal de Saúde

Rejeitado por 9 votos contra 0, ficou fora do Projeto.

12 - Cargo Chefe de Seção, lotado junto a Seção de Resíduos Sólidos, da Diretoria de Meio Ambiente e Resíduos Sólidos

Rejeitado por 5 votos contra 4, ficou fora do Projeto.

13 - Cargo de Chefe Setor Cultural, lotado junto a Escola de Música, Setor da Diretoria Municipal de Educação e Cultura

Rejeitado por 5 votos contra 4, ficou fora do Projeto.

14 - Cargo de Encarregado, lotado junto ao Centro de Educação Ambiental, da Diretoria de Meio Ambiente e Resíduos Solidos

Mantido no Projeto por 7 votos contra 2.

15 - Cargo de Encarregado Relógio de Ponto, lotado junto a Seção de Recursos Humanos, da Diretoria Municipal de Administração

Rejeitado por 5 votos contra 4, ficou fora do Projeto.

16 - Cargo de Assistente Contábil, lotado junto a Seção Contábil e Planejamento, da Diretoria Municipal de Planejamento e Finanças

Rejeitado por 6 votos contra 3, ficou fora do Projeto

Veja algumas fotos:









































































Fonte:  Revista Viu!

Comentários

Voltar