Notícias

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
Quarta-feira, 17 de Julho de 2013 - 11:23
Imprimir

Casos de agressão a crianças aumentam em Itu, SP

O mais recente e que ainda está sendo investigado foi a morte de um bebê. A mãe dele é suspeita de maus-tratos e está presa

Os casos de violência contra crianças têm chamado a atenção do Conselho Tutelar da região. As denúncias têm aumentado a cada dia. O mais recente foi em Itu (SP), um bebê morreu e uma das suspeitas é maus-tratos.

A mãe das crianças está presa na Cadeia de Votorantim (SP) suspeita de torturar e maltratar os filhos. O mais velho, de 2 anos, foi encaminhado para a casa de parentes. A policia espera agora o resultado do laudo da morte do outro filho, de 1 ano. O médico que atestou a morte escreveu: bronco aspiração ou maus tratos.

Os casos de maus-tratos atendidos pelo Conselho Tutelar em Itu estão aumentando. No período entre abril e maio foram 23. Já entre os meses de junho até a metade de julho foram 32. A coordenadora diz que grande parte poderia ser evitada.

Segundo ela, o Conselho só é acionado depois do problema e não como órgão de prevenção. "O Conselho Tutelar não é um órgão punitivo e sim de proteção à criança. As pessoas têm medo que o Conselho Tutelar chegue pra retirar as crianças e isso não é o nosso papel. Quem tira o filho do pai e da mãe é somente, em caso de risco, o Judiciário e não o Conselho Tutelar", disse Maria Cristina Pereira Barbosa, coordenadora Conselho Tutelar Itu.

Outros casos de maus tratos ocorridos em Itu neste ano chamaram a atenção. Em abril uma mãe foi presa por acorrentar as duas filhas de 12 e 15 anos de idade na sala de casa. A mãe alegou que as filhas eram desobedientes e fugiam com freqüência. A mulher prestou depoimento e foi liberada. As adolescentes foram para um abrigo.

Em outro caso, uma mulher de 19 anos discutia com o marido, de 27, quando ameaçou jogar o filho deles de 20 dias do alto de uma ponte, de 5 metros de altura. Uma comerciante que mora perto viu a cena e evitou o pior. O menino foi entregue ao Conselho Tutelar.

Em Sorocaba o Conselho Tutelar registrou entre janeiro e maio deste ano 45 casos de maus tratos. No ano passado foram 188; em 2011, 146 e em 2010,  231. Os conselheiros admitem que o número pode ser maior. O registro não é informatizado e muitos casos apurados diretamente pelos conselheiros acabam sem a formalização.

S
egundo o Conselho Tutelar, em Sorocaba (SP) a denuncia anônima é a principal maneira de informar os conselheiros  sobre uma situação de risco para crianças e adolescentes. E existem varias maneiras para isso. "Existe o número 181, que é o Disque, que preserva o anonimato da pessoa. Também tem o Disque 100, que é um número federal e também tem o canal direto do Conselho que a pessoa liga e não precisa se identificar para ser averiguada aquela denúncia. A pessoa tendo conhecimento, por menor que seja, na dúvida é melhor comunincar. Porque o órgão competente, que é o Conselho vai verificar se aquilo procede ou não e os direitos da criança sejam assesurados", orientou Eduardo Cacace Júnior, presidente Conselho Tutelar de Sorocaba.

Fonte:  G1

Comentários

Voltar