Colunistas

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
Terça-feira, 06 de Maio de 2014
Imprimir

Uma tarde de maio na Chácara São José

Recordo-me, sempre, com muita saudade, de uma agradabilíssima tarde de um mês de maio que passara na Chácara São José, interior da Bahia. Era uma tarde não muito fria e, naquele dia, o sol não quisera aparecer, deixando apenas que o vento chegasse para balançar as árvores e varrer as folhas secas que iam caindo ao chão, embelezando, ainda mais, aquele lugar tão aprazível.

 

É um lugar encantador! Na entrada da Chácara, há uma linda gruta com uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes, onde, ao cair da tarde, muitos devotos saúdam a Virgem Maria com lindos cânticos e, para manter a tradição, recitam a ladainha, em latim – atendendo a um pedido do saudoso amigo da família, José Augusto Baptista Vieira-, o então proprietário daquele magnífico santuário. À direita, está a imagem de Jesus Crucificado. À esquerda, a capelinha, erguida em homenagem a São José. O silêncio é profundo, podemos perceber, tão somente, as maravilhas que a natureza nos oferece.

Deitada na rede, no pátio da Casa-Grande, apreciando a bonita paisagem e sentindo a natureza de perto, pude ver a beleza da vida e a presença de Deus em toda parte: no gorjeio dos pássaros, no colorido das borboletas e no perfume das flores. Ao som de uma música lenta, acompanhada de uma brisa suave, os malmequeres dourados, valsavam, delicadamente, deixando-me extasiada naquele momento!  

 

Sem dúvida, é um lugar Divino! Parece o encontro do Céu com a Terra! Dizem que recordar é viver... Por isso, revivo, mesmo que só na lembrança, aqueles momentos felizes, que alimentam a alma e adoçam o coração...

 

Que os bons ventos deste mês de maio soprem em sua direção, caro leitor, trazendo-lhe reflexões sobre a presença de Deus em sua vida e que, em um futuro próximo, você possa reviver a sua felicidade nas boas recordações.

Maria Goretti de Almeida Meira Campos
Licenciada em Letras Vernáculas e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Católica do Salvador, professora de Educação Básica nas redes Municipal e Estadual de Porto Feliz – SP

Comentários

Voltar