Colunistas

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
Quinta-feira, 22 de Maio de 2014
Imprimir

Obesidade x emagrecimento

Dentre as doenças que mais matam no mundo, a obesidade é a campeã, pois segundo a O.M.S. (Organização Mundial da Saúde), a maioria dessas doenças são reflexos e/ou consequência da Obesidade.

Hoje, segundo o IBGE, 50% dos brasileiros são obesos e existem pesquisas afirmando que se o Brasil não combater o problema, em menos de 10 anos, teremos aproximadamente o mesmo número de obesos dos Estados Unidos, que é considerado líder na obesidade.

Sendo assim, é preciso reverter essa situação preocupante e, para isso, cabe a quem se enquadra nesse perfil se mexer!

 

Mas como?

Recebo várias mensagens com perguntas ou pedindo sempre algum auxílio de como emagrecer com saúde e qualidade de vida, pois isso é o que devemos priorizar sempre. Primeiramente, vamos deixar claro o que vem a ser - de fato - o emagrecimento.

Emagrecer significa eliminar gordura, seja ela subcutânea (localizada entre a pele e os músculos) e/ou visceral (encontrada por trás da parede abdominal e entre os órgãos internos, sendo esta a mais perigosa para a saúde). E não necessariamente perder massa muscular (até porque ela é muito importante durante esse processo).

A chave para o sucesso está no que chamamos de “balanço calórico negativo”, ou seja, consiste em ingerir menos calorias do que se gasta. Para isso se faz necessário aliar um programa de exercícios físicos com uma dieta saudável. E aí está o maior erro que as pessoas cometem: escolher apenas um dos dois ou escolher o exercício físico errado.

 

Esclarecendo dúvidas

De 100% do nosso consumo calórico diário, apenas 15% corresponde a prática dos exercícios físicos, 15% à digestão dos alimentos e até 70% corresponde ao metabolismo basal (quantidade calórica que o nosso corpo gasta diariamente para manter suas funções fisiológicas em repouso). Sendo assim, é fundamental elevar o metabolismo basal, este que está diretamente relacionado à quantidade de massa muscular do indivíduo.

Na realidade, quanto mais massa muscular for preservada, maior a chance de sucesso de um programa de emagrecimento. Por isso, passar horas intermináveis na esteira ou na aula de ginástica do momento e fazer aquelas dietas “milagrosas” (que podem até ajudar em primeiro instante a perder peso) também acabaram ajudando a perder massa muscular, o que tornará o metabolismo mais lento, fazendo com que o acúmulo de gordura se torne favorável e a chance de se recuperar o peso perdido seja grande.

Resumindo: O metabolismo basal é o que mais consome energia, por isso, é necessário aumentá-lo. Sabe como fazer isso? Aumentando a massa muscular. E como aumentar a tão sonhada massa muscular? Praticando musculação! E para otimizar esse ganho de massa muscular? Dieta adequada pra esse fim (um profissional na área de nutrição o ajudará nesse caso).

Outra dúvida que o público feminino tem é sobre ficar ‘grande” praticando musculação. Mas se está precisando emagrecer, não é que esteja grande com músculos, e sim com gordura. Nesses casos, os exercícios aeróbicos devem fazer parte do programa de treino, de forma complementar.

Por isto, é preciso procurar um profissional de Educação Física capacitado e apostar no treinamento com peso de ALTA INTENSIDADE. Você não precisa ficar "grande", mas precisa ter músculos se quiser bons resultados. Faça o seu corpo trabalhar a seu favor.

Não se trata apenas de estética, com a prática assídua e exercícios físicos corretos você ganhará de brinde outros objetivos associados à saúde e qualidade de vida. Pode confiar.

 

"Exercício Físico e Alimentação Saudável - este é o Plano de Saúde mais barato que existe"

Alessandra Deliberalli
Formada em Educação Física pela FEFISO e personal trainner

Comentários

Voltar